Quando se trata de portáteis, a Nintendo está quilômetros a frente de seus concorrentes. Desde o Game Boy tijolão, passando pelo Game Boy Color, Game Boy Advance, Nintendo DS até o Nintendo DSi, a empresa japonesa sempre soube o que estava fazendo, criando sucessos enormes de venda e de crítica. O próximo passo na “dominância nintendística” já foi anunciado: o Nintendo 3DS, um portátil que conseguirá gerar imagens em perspectiva 3D sem a necessidade de óculos especiais.

O Nintendo 3DS foi anunciado no dia 23 de março de 2010 sob um certo ceticismo da crítica, da indústria e dos fãs em geral. Como a empresa conseguiria aquilo? E porquê um anúncio tão adiantado? Faziam poucos dias que o Nintendo DSi XL havia sido lançado e anunciar um novo e melhor portátil tão logo assim certamente prejudicaria as vendas do DSi XL. A Sony, principal concorrente da Nintendo no mercado de portáteis, atacou diretamente o portátil 3D, afirmando que “crianças não precisam de gráficos 3D”.

Mesmo assim, a Nintendo foi em frente com o projeto, aumentando as expectativas de todos gradativamente, até chegar a Electronic Entertainment Expo, a E3. Na feira, a empresa finalmente mostrou a cara do portátil em seu evento próprio – com direito a vídeos promocionais mostrando Satoru Iwata, presidente da Nintendo, Reggie Fils-Aime, presidente da divisão americana da Nintendo, e Shigeru Miyamoto, principal desenvolvedor da empresa, testando o 3DS e brincando com os personagens da empresa.

Quem esteve presente no evento também não ficou de fora da brincadeira: diversas modelos começaram a desfilar pelos corredores do teatro demonstrando o 3DS e sua impressionante tecnologia para os jornalistas. A opinião era unânime: a Nintendo mais uma vez conseguia se superar, trazendo um portátil inovador, divertido e que certamente seria um sucesso de vendas quando fosse lançado.

Especificações técnicas

Em termos de formato, o 3DS não mudou muito em relação aos seus antecessores. Ele tem aproximadamente 13,5cm de largura, 7,4cm de comprimento (fechado) e 2cm de altura (fechado) e pesará aproximadamente 226,8 gramas. Ele continua com duas telas, sendo que a tela inferior é sensível ao toque, com resolução de 320×240 pixels. A tela superior é feita de LCD e possui uma resolução de 800×240 pixels – sendo que 400 pixels são reservados para cada um dos olhos.

Em termos de botões, o 3DS permanece o mesmo, com a exceção de que, além do D-Pad tradicional, agora ele terá um direcional analógico chamado de Slide Pad, que permitirá controle em 360º. O portátil terá um giroscópio e um sensor de movimento – a mesma tecnologia utilizada no Wii Remote e Nunchuk.

Uma das grandes novidades do 3DS é o fato dele contar com duas câmeras externas que permitirão a captação de imagens em três dimensões. O portátil também tem uma câmera interna, tal qual o DSi, e o já tradicional microfone embutido. O trio de câmeras terá resolução de 640×480 pixels, equivalente a uma câmera de 0,3MP.

O portátil ainda terá um ajustador de profundidade para 3D, que nada mais é que um slider que mede a profundidade que os objetos estarão na tela quando você estiver jogando. O aparelho terá também um sistema de comunicação via wi-fi que permite ao 3DS identificar outros 3DS’s, permitindo a troca de informações e dados entre os aparelhos.

Os cartuchos do 3DS terão capacidade para até 2Gb de informação no seu lançamento e o console terá retrocompatibilidade com todos os jogos do DS e DSi. Três cores já foram anunciadas: azul ciano, vermelho e preto. O Nintendo 3DS será lançado em março de 2011 no mundo todo.

Como funciona o 3D do 3DS

A principal característica do 3DS é, sem dúvidas, o fato de o usuário poder enxergar imagens em três dimensões sem a necessidade de ter um óculos especial, seja ele polarizado ou anaglifo. O efeito é gerado a partir da estereoscopia, uma técnica que exibe duas imagens praticamente iguais, com apenas perspectivas levemente diferentes. Ao ser exposto a este tipo de imagem, nosso cérebro cria uma terceira imagem, esta sim tridimensional e com sensação de profundidade.

No caso do 3DS, o “milagre” atende pelo nome de Parallax Barrier (Barreira Paralaxe), um dispositivo criado pela Sharp que ordena como as imagens estereoscópicas são apresentadas para o usuário. Quando desativado, o Parallax Barrier fica “invisível” e o jogador vê a imagem normal, como estamos acostumados. Quando ativado, ele controla o cristal líquido da tela para emitir duas imagens diferentes, fazendo com que cada uma seja vista por um olho diferente e criando a sensação de profundidade.

Esta tecnologia, no entanto, só funciona se o usuário estiver no máximo a 60cm da tela e em linha reta. Se o usuário estiver em uma distância maior que isso ou vendo de lado, a experiência não é a mesma. Ele talvez verá alguma profundidade, mas não é a mesma coisa. É por isso também que a tecnologia criada pela Sharp não foi implantada em televisores ou monitores de computador ainda – apesar de que isto deva ser uma mera questão de tempo.

Jogos

Como já era de se esperar, o Nintendo 3DS contará desde o seu lançamento com uma gama bastante vasta de jogos. Franquias famosas, mas um pouco esquecidas pela Nintendo, como PilotWings, Kid Icarus, Star Fox e Paper Mario voltarão à ativa com o portátil. Por isso, o jeito é ir economizando o dinheiro e esperar pelo lançamento do 3DS, o portátil que certamente manterá a liderança da Nintendo no mercado de portáteis e que revolucionará os videogames.

(Via Arkade)